Praias liberadas em Iriri e Castelhanos Bares e restaurantes também voltam a receber clientes, ainda em horários restritos As praias dos balneários de Anchieta estão liberadas. O município saiu da condição de alto risco, o que permitiu ao prefeito a edição de um decreto liberando as praias para banhos e práticas esportivas. Os bares e restaurantes também já podem reabrir para atendimento presencial, mas ainda em horários restritos. A Prefeitura de Anchieta expediu o Decreto nº 6039/2020 tratando sobre as novas medidas de enfrentamento à crise provocada pela Covid-19, frente à classificação Risco Moderado que o  município passou recentemente a compor. Agora, com a nova classificação emitida pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), fica permitido o atendimento ao público nas agências bancárias públicas e privadas e os estabelecimentos comerciais poderão funcionar, com atendimento presencial, de segunda a sexta-feira, limitado ao horário das 10h às 16h. Já restaurantes e lanchonetes, poderão efetuar o atendimento presencial de segunda à sexta-feira, até 18h, aos sábados até às 16h. Para as entregas na modalidade delivery e para retiradas pelo cliente em área externa do estabelecimento não há limitação de horáro. Fica vedado o consumo presencial em lojas de conveniência, distribuidora de bebidas, supermercados, padarias e lojas de produtos alimentícios, devendo ser retiradas as cadeiras e mesas dos referidos estabelecimentos. . Os supermercados, padarias, lojas de conveniência, hortifrutis, mercados e minimercados deverão observar as regras do Decreto Estadual nº 4632- R/2020. Já o funcionamento das academias de esportes obedecerá ao disposto na Portaria nº 100-R/2020, expedida pela Sesa, observando as boas práticas e os procedimentos de higienização, bem como garantir as condutas adequadas de higiene pessoal e o controle de saúde dos colaboradores e clientes, a fim de minimizar o risco de transmissão do novo coronavírus. . O prefeito Fabrício Petri disse que está feliz do município sair do risco alto e poder liberar a ampliação gradativa do funcionamento de comércios e outros serviços, mesmo ainda preocupado com o avanço da doença. “Vemos que nossas ações de prevenção foram eficientes para sairmos do risco alto e, com isso, agora podemos ampliar o funcionamento de estabelecimentos comerciais e outros serviços. Apesar da restrição de funcionamento com rodízios ter sido necessário para a saúde pública, estava preocupado com os nossos comerciantes e com nossa economia, como também com a renda de muitas famílias. Com prudência iremos começar gradativamente a liberar alguns serviços e iniciar a contornar os problemas sociais e econômicos causados por essa pandemia”, pontuou o prefeito.. . O novo decreto libera ao cidadão acesso às praias do município, com vedação da realização de churrascos, colocação de mesas, e, ainda, a aglomeração de pessoas. A Gerência Municipal de Segurança Pública e Social e/ou o Setor de Fiscalização de Obras, Posturas e Transporte poderá realizar qualquer ato para dispersar a aglomeração. . Os templos religiosos devem continuar funcionando da mesma forma. Fica obrigatório, para toda população, o uso de máscara, como forma complementar de prevenção.
Piúma também libera praias, bares e restaurantes A prefeitura de Piúma anunciou, dia 9 de julho, as novas medidas para enfrentamento ao novo Coronavírus.   O Decreto nº 2.036 trata do funcionamento com restrições dos estabelecimentos comerciais, galerias e centros comerciais no município, que compreende o período entre 09 a 31 de julho de 2020 e será somente de segunda a sexta- feira, com duração máxima de seis horas diárias de funcionamento, limitado ao horário das 9 às 17 horas, devendo ser afixado na entrada de cada estabelecimento um cartaz informando seu horário de funcionamento. Essas restrições não são aplicadas para farmácias, distribuidoras de gás de cozinha e água, padarias e postos de combustíveis. O novo Decreto reforça ainda que: - Supermercados e mercearias poderão funcionar de segunda a sábado até às 19 horas, devendo ser vedado seu funcionamento aos domingos; - As feiras livres poderão funcionar as quartas e quintas-feiras, sendo vedado o funcionamento nos demais dias, com duração máxima de seis horas diárias de funcionamento, limitado ao horário compreendido das 9 às 17 horas. - Restaurantes poderão funcionar sem comercialização de bebidas alcoólicas de segunda a sexta-feira – atendimento presencial de 10 às 16 horas; sábados e domingos – atendimento presencial de 11 às 15 horas. - Açougues, casa de frios, hortifrutis e lojas de cuidados animais e insumos agrícolas deverão funcionar de segunda a sexta-feira até às 19 horas; sábado até 15 horas. - Fica vedado o consumo presencial em lojas de conveniência. Fica suspenso o funcionamento das seguintes atividades: - Atendimento ao público em todas as agências bancárias, públicas e privadas. Exceto os referentes aos programas bancários destinados a aliviar as consequências econômicas do novo Coronavírus, bem como os atendimentos de pessoas com doenças graves e o funcionamento de caixas eletrônicos. - Atendimento presencial em concessionárias prestadoras de serviço público. - É permitido o atendimento presencial realizado mediante prévio agendamento e desde que não haja a possibilidade de atendimento por outro canal (telefone, email e congêneres). - O funcionamento de academias somente será admitido de segunda a sexta- feira até às 19 horas, mantidas na integralidade as regras contidas no artigo 6º do Decreto Municipal nº 2.020, de 05 de junho de 2020.
Audiência pública do orçamento de Anchieta vai até dia 7 de agosto Instrumento de participação popular pode ser acessado pelo site do município A Prefeitura de Anchieta, por meio da Gerência Municipal de Planejamento, está promovendo audiência pública para discutir o orçamento 2021. Este ano, em virtude da pandemia provocada pela Covid-19, o formato para captar sugestões de investimento para o próximo ano é on-line, ou seja, os cidadãos podem acessar de casa pela internet e fazer eventuais contribuições. O período das propostas ao orçamento 2021 é de 20 de julho a 7 de agosto, em um link disponibilizado no site da prefeitura (www.anchieta.es.gov.br). Um formulário com oito eixos estratégicos possibilita ao internauta descrever suas contribuições de acordo com a principal necessidade da comunidade onde mora. Com base nas propostas dos participantes será elaborado o projeto de lei da Lei Orçamentária Anual (LOA), a qual estimará a receita e fixará a despesa do município para o exercício 2021. A audiência pública permite a participação da população na construção de prioridades para a LOA, observando o que foi planejado no Plano Plurianual do Município (PPA) e priorizado na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). “A audiência pública é um instrumento da participação popular na gestão democrática das políticas públicas que visam a solução dos problemas da coletividade. É um momento por meio do qual o cidadão pode fazer propostas que contribuem para o desenvolvimento do município”, explica a Gerente Municipal de Planejamento, Eliane Marconcini. Para o prefeito Fabrício Petri, o novo formato de participação é mais cômodo para a população, uma vez que há necessidade de isolamento social de acordo com as orientações dos órgãos sanitários. “É de fundamental importância que o cidadão anchietense participe dessas oportunidades, nos ajudem a identificar as principais necessidades das comunidades e a buscar meios de melhorar cada vez mais os serviços públicos prestados à população”, diz o prefeito Fabrício Petri. Com amparo na Lei de Responsabilidade Fiscal e na Instrução Normativa do Sistema de Planejamento e Orçamento da Prefeitura Municipal de Anchieta nº04/2017, a Audiência Pública constitui uma forma de participação e controle popular sobre a administração pública. Visa ouvir opiniões e captar propostas de solução para os principais desafios enfrentados pelo município. A Lei Orçamentária Anual (LOA) é o instrumento de planejamento de curto prazo, compatível com o Plano Plurianual (PPA), utilizado pela administração pública para estimar todos os recursos que serão arrecadados (receita), e fixar os valores a serem gastos (despesas) em um determinado exercício financeiro. Link para participar da Audiência: https://forms.gle/rcmWKToGjXj3s9Uc6
Anchieta em 3º. no ranking de investimentos no estado Quando o assunto é investimento, Anchieta é destaque. Em 2019, a cidade ficou em terceiro lugar entre os municípios capixabas em investimento per capita, ou seja, somando o valor total do que se investiu no referido ano e dividindo pelo número da população, Anchieta teve o terceiro maior volume, ficou atrás apenas de Viana e Santa Maria de Jetibá. Os dados são da Revista Finanças dos Municípios Capixabas, a partir de um levantamento elaborado pela Consultoria Aequss. De acordo com informações da Revista, Anchieta teve investimento de R$ 18.672.471,10 em 2019, representando R$ 638,06 em investimento per capita – para cada um de uma população de 28 mil pessoas. A maior parte das verbas utilizadas para investimento na cidade vem de recursos próprios, o restante de transferência de recursos estaduais e federais. Segundo o prefeito Fabrício Petri, apesar do município sofrer com as perdas geradas com a paralisação da Samarco e com a pandemia,  em 2020 os investimentos estão sendo maiores. “Temos muitas obras e outros investimentos em nossa cidade em andamento. Apesar da queda em nossa receita,  estamos conseguindo cumprir nossas obrigações e investir, gerando mais qualidade de vida para nossa população”, disse Petri.
Itapemirim adere ao programa Selo Turismo Responsável por Assessoria de Comunicação PMI - Aline Machado Publicado em 20/07/2020 14:19 - Atualizado em 20/07/2020 14:39
Itapemirim já trabalha pelo turismo de Verão O Ministério do Turismo lançou recentemente o programa “Selo Turismo Responsável” e a Prefeitura de Itapemirim é a primeira da região a anunciar que está engajada na execução da campanha. O programa estabelece boas práticas de higienização e prevenção da Covid-19, para comerciantes e prestadores de serviços turísticos. O selo é um incentivo para que os consumidores sintam-se seguros ao viajar e frequentar locais, que cumpram protocolos específicos durante a pandemia do novo coronavírus. A atual administração, determinada em projetar ainda mais Itapemirim como cenário turístico, imediatamente aderiu ao projeto do Governo Federal. Segundo informações da Secretaria Municipal de Turismo, o objetivo é cadastrar as atividades comprometidas em atender as exigências recomendadas pelo Ministério da Saúde e, posteriormente, entregar os selos para os credenciados. As empresas e prestadores de serviços estarão inscritos no Cadastur (Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos). O Selo Turismo Responsável visa minimizar os impactos da pandemia e preparar o setor para um retorno gradual às atividades, promovendo um destino turístico protegido e preocupado em oferecer cuidados aos seus visitantes. Uma pergunta não quer calar: por que municípios como Piúma e Anchieta ainda não anunciaram adesão ao programa? O verão está próximo, e os turistas vão desejar informações seguras sobre os novos protocolos dos balneários.